Carregando...

Um pouco mais sobre o INNT e o PGNET

Equipe do Professor Paulo Caramelli - Faculdade de Medicina da UFMG

Sobre nós

Um dos maiores desafios da Ciência atualmente é, sem dúvidas, o estudo da neurociência. Diversos grupos de pesquisa em todo o mundo têm se concentrado em compreender as relações entre o sistema nervoso e todos os aspectos da consciência humana, conhecimento que teria grande impacto na vida social, incluindo as ações relacionadas à saúde, mas também as relacionadas à educação, ao lazer, e à funcionalidade do dia-a-dia das pessoas.

Foi no contexto desta tendência mundial que surgiu o Instituto Nacional de Neurociência Translacional (INNT). A entidade integra a lista dos mais de cem Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia brasileiros e, desde 2009, é financiada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, Ministério da Educação, e agências estaduais.

O INNT é composto por 23 grupos de pesquisa que atuam em laboratórios por todo o Brasil. Saiba mais sobre quem somos e nossos objetivos.

INSTITUTO NACIONAL DE NEUROCIÊNCIA TRANSLACIONAL

Convergência da neurociência básica com a saúde e as doenças do cérebro

INSTITUIÇÃO-SEDE

Instituto de Ciências Biomédicas, Universidade Federal do Rio de Janeiro

COORDENADOR

Roberto Lent - professor emérito titular do Instituto de Ciências Biomédicas/Universidade Federal do Rio de Janeiro

VICE-COORDENADOR

Sergio T. Ferreira – professor titular do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho e do Instituto de Bioquímica Médica Leopoldo de Meis/Universidade Federal do Rio de Janeiro


COMITÊ GESTOR

Esper A. Cavalheiro - professor titular da Escola Paulista de Medicina/Universidade Federal de São Paulo

Fernanda G. De Felice - professora associada do Instituto de Bioquímica Médica/Universidade Federal do Rio de Janeiro

Fernando Cendes - professor titular da Faculdade de Ciências Médicas/Universidade Estadual de Campinas

Flavia A. Gomes - professora titular do Instituto de Ciências Biomédicas/Universidade Federal do Rio de Janeiro

Jorge Moll Neto - diretor-presidente do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino/Rio de Janeiro

Vivaldo Moura Neto – professor emérito titular do Instituto de Ciências Biomédicas/Universidade Federal do Rio de Janeiro e diretor de pesquisa do Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer/Rio de Janeiro

Presente no próprio nome do INNT, a palavra “translacional” está em seu DNA e representa o seu objetivo maior. A expressão está relacionada à palavra “translate”, do inglês, que em português quer dizer “traduzir”.

Na pesquisa translacional, o que se pretende é ampliar a comunicação entre a pesquisa fundamental ou básica em neurociência, e as suas aplicações práticas, imediatas ou potenciais. A ideia é encurtar o caminho entre a ciência e a comunidade, possibilitando diversos benefícios no diagnóstico de doenças, novos tratamentos, e tecnologias inovadoras em educação e em saúde. O caminho de volta é igualmente válido, sendo as experiências práticas muito importantes para determinar os caminhos das pesquisas.

No INNT, a pesquisa é dividida em quatro grandes áreas: Desenvolvimento e Plasticidade do Sistema Nervoso, Neuropatologia Celular e Molecular, Bases para a Compreensão das Doenças Neuropsiquiátricas e Novas Propostas para a Clínica de Doenças Neuropsiquiátricas. Estas áreas somam 23 linhas de pesquisa, todas executadas por laboratórios associados ao Instituto, funcionando em diversas regiões do Brasil.

Além disso, o INNT também está ligado ao ensino por meio do Programa de Pós-Graduação em Neurociência Translacional (PGNET), já aprovado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e com sua primeira turma iniciando em 2017. Com ações de mobilidade de alunos, o PGNET possibilitará uma maior interatividade entre os grupos associados ao Instituto. Saiba mais sobre a pós-graduação.